Com a chegada do verão, nosso corpo requer mais cuidados e mais líquidos. Em média, dois terços do corpo humano são compostos de água, componente que torna-se essencial para a vida humana. A água constitui a base de todos os fluidos corporais, incluindo sangue, suco gástrico, entre outros, além de auxiliar no transporte, absorção de nutrientes e excreção.

Quanto mais jovem a pessoa, maior a quantidade de água que a constitui. Em média, as crianças têm 75% do seu peso formado por água, enquanto o adulto tem apenas 53%, (para os homens) e 46% (para as mulheres). Isso significa que, quanto maior a quantidade de gordura no corpo, menor a quantidade de água. Esse fato é importante porque, no caso das crianças, qualquer perda de água no corpo vai afetar profundamente o peso e o metabolismo.

A desidratação corporal pode afetar qualquer pessoa, mas é mais fácil afetar um idoso (que tem menor capacidade de reter líquido) ou uma criança, pois são pessoas mais suscetíveis e vulneráveis.

Diante disso, como identificar uma desidratação corporal? Quais os sintomas? Qual o tratamento? Saiba mais sobre desidratação corporal abaixo.

O que é Desidratação Corporal?

Perdemos água todos os dias na forma de suor, urina, fezes e sob a forma de vapor quando respiramos. Juntamente com a água, pequenas quantidades de sais minerais também são perdidos. Além disso, a água é responsável por nutrir as células do nosso corpo e garantir que todas as funções serão devidamente cumpridas.

O corpo humano conta normalmente com certa percentagem de água, variável com a idade, a qual é mantida mais ou menos fixa por mecanismos biológicos de ingestão e descarte. O corpo é capaz de monitorar automaticamente a quantidade de água de que necessita e providenciar a conservação do nível ótimo de hidratação, seja pelo mecanismo da sede, que leva à ingestão de água, seja pela ação dos hormônios antidiuréticos, que limitam a quantidade de água perdida através da urina.

A desidratação corporal é considerada uma doença grave e ocorre quando o corpo usa ou perde mais líquido do que o ingerido. Quando isso acontece, seu corpo passa a ter dificuldades para realizar suas funções normais. Se você não repõe os líquidos que são utilizados ou perdidos seu corpo fica fora de equilíbrio e essa desidratação severa pode levar à morte.

Mesmo sendo uma doença grave, ela pode ser tratada e curada facilmente quando diagnosticada logo.

Quais são as causas da Desidratação Corporal?

O corpo perde e repõe de dois a três litros de água por dia. Geralmente, a perda de elementos do organismo, como a água, se faz acompanhar pela perda de sais minerais diluídos, sódio e potássio, gerando um desequilíbrio eletrolítico.

Muitas condições podem causar perdas de fluido rápido e contínuo, levando a desidratação corporal. Alguns deles são:

  • Febre – Normalmente, a febre tende a deixar o corpo desidratado.
  • Diarreia e vômitoDiarreia severa pode causar perda tremenda de água e eletrólito em um curto prazo. Se você vomitou enquanto estava tendo diarreia, você perde fluídos e sais minerais. Crianças e bebês são mais propensos a esse risco. Diarreia pode ser causada por bactérias e vírus, efeito de remédio, problema no estômago e aumento da frequência urinária devido à infecção.
  • Sudorese – Normalmente relacionado ao calor intenso ou esforço físico. O corpo perde muita água quando sua. Atividade física exagerada sem repor fluídos pode causar uma desidratação. A temperatura quente e úmida influência no suor e na perda de fluído.
  • Urinar em excesso – Geralmente relacionado com o diabetes. Alguns medicamentos também fazem com que urine mais, deixando o corpo desidratado.
  • Incapacidade de ingerir comida e água apropriadamente – Como no caso de uma pessoa com deficiência.
  • Capacidade diminuída para ingerir líquidos – Alguém em coma ou em um respirador, por exemplo.
  • Falta de acesso à água potável
  • Lesões significativas na pele – A água é perdida através da pele danificada, como queimaduras ou feridas na boca, e doenças de pele graves ou infecções.
  • Tomar muito café ou bebida alcoólica – A cafeína tem um efeito desidratante. Embora a água que tem no café ou no chá é mais do que suficiente para manter os níveis de água do corpo, tomar café demais pode deixar o corpo desidratado. Já a bebida alcoólica desidrata ainda mais o organismo e, ainda por cima, ele rouba vitaminas essenciais do corpo.

Fatores de risco:

Qualquer um pode ficar desidratado se perder muito líquido. Mas algumas pessoas estão em maior risco, incluindo:

Bebês e crianças

Bebês e crianças são especialmente vulneráveis por causa do baixo peso corporal e alta rotatividade de água e eletrólitos. Eles também são o grupo mais propenso a sofrer de diarreia.

Idosos e pessoas na meia idade

Conforme você envelhece, se torna mais suscetível à desidratação por várias razões: a capacidade do organismo para conservar a água é reduzida, o senso de sede torna-se menos aguçado, e há uma menor capacidade de responder às mudanças de temperatura. Além do mais, pessoas idosas que vivem em casas de repouso ou sozinhas tendem a comer menos do que as pessoas mais jovens e às vezes podem se esquecer de comer ou beber tudo que necessitam no dia. Deficiência ou negligência também pode impedi-los de estar bem nutridos. Estes problemas são agravados por doenças crônicas, como diabetes, demência e pelo uso de certos medicamentos.

Pessoas com doenças crônicas

Ter diabetes não controlada coloca em alto risco de desidratação. Mas outras doenças crônicas, como doença renal e insuficiência cardíaca, também aumentam o risco do problema. Infecções ou feridas na garganta, em menor proporção, também podem contribuir para desidratação uma vez que podem impedir a pessoa de comer ou beber adequadamente.

Atletas de resistência

Qualquer pessoa que se exercita pode ficar desidratada, especialmente em climas quentes e úmidos ou em altas altitudes. Mas os atletas que treinam para participar de uma ultramaratona, triathlon, expedições de alpinismo ou torneios de ciclismo, por exemplo, estão em risco particularmente elevado. Isso porque quanto mais você se exercita, mais difícil é manter-se hidratado. Durante o exercício, o corpo pode perder mais água do que pode absorver. A desidratação também é cumulativa ao longo de um período de dias, o que significa que é possível ficar desidratado mesmo com uma rotina de exercícios moderados se você não beber o suficiente para substituir o que perdeu em uma base diária.

Pessoas que vivem em grandes altitudes

Viver, trabalhar e se exercitar em altitudes elevadas (geralmente definidos como acima 8.200 pés, ou cerca de 2.500 metros) pode causar uma série de problemas de saúde. Um deles é a desidratação, que geralmente ocorre quando o corpo tenta se ajustar a altas altitudes através do aumento da micção e uma respiração mais rápida – quanto mais rápido você respira para manter os níveis adequados de oxigênio no sangue, mais vapor de água é expirado.

Pessoas que trabalham ou se exercitam em um clima quente e úmido

Quando está quente e úmido, o risco de desidratação e de doenças provocadas pelo calor aumenta. Isso porque quando o ar está úmido, o suor não consegue evaporar e refrescá-lo tão rapidamente como normalmente faz, e isso pode levar a um aumento da temperatura corporal e a necessidade de mais fluidos.

Quais são os sintomas da Desidratação Corporal?

A desidratação pode ser considerada em três níveis: leve, moderada e grave. Confira os sintomas de cada uma delas:

1) Desidratação leve – Sede, fadiga, diarreia, fraqueza, vômito, tontura, dores de cabeça e sonolência.

2) Desidratação moderada – Aumento da temperatura, diminuição da diurese corporal, moleza, taquicardia, diminuição de peso, pele seca e inflexível e boca seca.

3) Desidratação grave – Além dos sintomas citados, também sede intensa, ausência de urina, convulsões, olhos fundos, respiração rápida, alteração do estado mental, hipertermia, queda de pressão, perda de consciência, choque, respiração rápida, pele fria e úmida e até a morte.

Como se faz o diagnóstico da Desidratação Corporal?

Em alguns casos é possível marcar uma consulta médica, em outros, você deverá buscar um serviço de emergência. Se a sua criança ou um adulto está mostrando sinais de desidratação grave, tais como letargia ou reduzida capacidade de resposta, procure atendimento imediato em um hospital.

Além da constatação da ingestão insuficiente ou da perda elevada de líquidos, certos sinais, como os citados no tópico anterior, são indicadores de desidratação.

Infelizmente, a sede nem sempre é um indicador confiável da necessidade do corpo por água, especialmente em crianças e idosos. O melhor indicador é a cor da urina: clara ou de cor clara significa que o corpo está bem hidratado, enquanto uma cor amarela ou âmbar escuro geralmente são sinais de desidratação.

Através de exames clínicos, o médico irá tentar identificar o que levou à desidratação corporal. Aumento da frequência cardíaca, diminuição da pressão arterial e respiração ofegante são sinais de desidratação potencial e outras doenças. A febre pode ocorrer pela desidratação ou pela doença de base.

Um exame de urina pode ser solicitado pelo médico, a fim de identificar o nível de desidratação. A cor e clareza de urina, a densidade da urina (a massa de urina é comparada com a de quantidades iguais de água destilada) e a presença de cetonas (compostos de carbono que significam catabolismo) na urina podem ajudar a indicar o grau de desidratação. Assim como o aumento da glicose na urina pode conduzir a um diagnóstico de diabetes ou indicar a perda de controle diabético. O excesso de proteína na urina também pode indicar problemas renais e sinais de infecções ou de outras doenças, tais como doenças do fígado.

Um exame de sangue também pode ser solicitado pelo médico. A quantidade de sais (sódio e potássio) e de açúcar, bem como indicadores da função renal (ureia e creatinina), pode ser importante para avaliar o grau de desidratação e possíveis causas. Bem como um hemograma completo pode ser indicado se o médico achar que uma infecção subjacente está causando a desidratação. Outros exames de sangue tais como testes de função hepática, podem ser indicados para encontrar as causas dos sintomas.

Quais são os tratamentos para a Desidratação Corporal?

O tratamento varia de acordo com o nível de desidratação corporal que a pessoa se encontra. Se você é um adulto saudável, geralmente conseguirá tratar desidratação leve a moderada ingerindo mais líquidos, como água ou uma bebida isotônica. Obtenha cuidados médicos imediatos se surgirem sinais e sintomas graves.

Em situações especiais, quando já há desidratação acentuada ou a possibilidade dela, a água ou as soluções aquosas salinas e/ou energéticas podem ser repostas diretamente pela veia.

Tratamento caseiro para a Desidratação Corporal:

É possível tratar a desidratação leve à moderada das seguintes maneiras:

  • Bebericando pequenas quantidades de água;
  • Ingerir bebidas isotônicas;
  • Chupar picolés feitos de sucos de frutas;
  • Chupar cubos de gelo;
  • Bebendo por um canudo (funciona bem para alguém que passou por uma cirurgia de mandíbula ou ter feridas na boca).

Soro Caseiro

Nas desidratações moderadas, utiliza-se, frequentemente, o chamado soro caseiro, uma solução em que se dissolve sal ( NaCl) e açúcar (glicose e frutose) em água.

O preparo do soro caseiro é simples: basta colocar, em um litro de água filtrada, 40 gramas de açúcar (duas colheres das de sopa cheia) e 3,5 gramas de sal de cozinha. Misture bem.

A dosagem varia de acordo com o peso do paciente. Para cada quilo, deve ser ingerido 50 mL.  Então uma pessoa com 60kg, por exemplo, deve ingerir 3L de soro caseiro no espaço de duas horas e meia.  Lembre-se sempre que em caso de os sintomas não cederem é necessário procurar orientação médica.

Para prevenir a Desidratação Corporal

A prevenção contra a desidratação corporal é simples. Algumas dicas abaixo vão fazer com que seu corpo fique sempre bem hidratado:

  • Ingira quantidades extras de água em eventos ao ar livre onde há risco de aumento da sudorese. Atletas e trabalhadores ao ar livre devem repor os líquidos em uma taxa que é igual à perda;
  • Evite exercício e exposição durante os dias de índice de calor intenso;
  • Certifique-se de que as pessoas mais velhas e lactentes e crianças têm água potável adequada;
  • Certifique-se de que qualquer pessoa incapacitada ou prejudicada está ingerindo quantidade adequada de líquidos;
  • Evite o consumo de álcool, especialmente quando o clima está quente, uma vez que o álcool aumenta a perda de líquido pela urina;
  • Use roupas de cores claras e soltas quando você estiver ao ar livre no calor;
  • Não permaneça o tempo inteiro no sol. Procure uma sombra, use chapéu ou boné e refresque-se;
  • Controle o diabetes;
  • Beba bastante líquido, cerca de dois litros por dia;
  •  Fique em lugares com ventilação;
  • Lavar bem as mãos antes e após as refeições, e após ir ao banheiro;
  • Corrija o mais prontamente possível os mecanismos anormais de perdas de líquido, como febres, vômitos, diarreia e entre outros;

Dicas caseiras para reidratação:

1) Beba ao menos 2 litros de água por dia;

2) Tome iogurte – recomendável para quem tem sofrido de diarreia e vômito.  Iogurte é rico em eletrólitos e ajuda a aliviar o problema;

3) Beba sucos de frutas e vegetais que contêm grande quantidade de liquido como melancia, melão, laranja, morango, pepino, mamão, alface, nabo, espinafre e etc.;

4) Coma banana – é recomendável para a desidratação mais leve. Banana que é rico em potássio recompõe esse mineral que é tão importante;

5) Beba água de coco – alta quantidade de eletrólitos destaca a água de coco como a melhor bebida hidratante;

6) Beba chá de cevada – Os nutrientes que contêm em cevada ajuda a hidratar.

A desidratação corporal é algo sério, que deve ser tratada o quanto antes. Prevenção é sempre o melhor remédio, neste verão não esqueça de procurar uma sombra e se hidratar!

 

 

A Fibrasca Saúde tem produtos incríveis para você ter noites de sono mais refrescantes nesse verão. Confira:

Lençol Gel Toque de Linho Branco – Fibrasca

Linhogel-branco

Tamanhos: Solteiro, Casal ou Queen.

Você sente muito calor durante suas noites de sono? Tem problemas de pele (feridas, escaras, etc) em decorrência do suor noturno? Então você vai adorar o Lençol Gel Toque de Linho Branco Fibrasca. Uma super refrescância que promete trazer mais conforto e bem estar para você e sua família.

Produzida em malha hiperdensa, o tecido do Toque de Linho consegue dissipar melhor o calor se comparado a tecidos de lençóis comuns, proporcionando a sensação de frescor ao deitar sobre ele e mantendo a temperatura do corpo!

Além disso, ele possui também seu slip (tecido lateral que se acopla ao colchão) com elastano atingindo colchões de 20cm até 45 cm de altura, tornando mais fácil o incremento do lençol.

Travesseiro Ice Pillow – Fibrasca

ice-pillow

travesseiro Ice Pillow traz conforto, sustentação e um toque refrescante para suas noites de sono. Desenvolvido com duas faces, uma de espuma com gomos massageadores e outra de viscoelástico, é ideal para todas as formas de deitar.

Sua face de espuma perfilada com gomos massageadores é indicada para pessoas que dormem de lado e gostam de travesseiros macios com sustentação de altura. A face de espuma serve também para dar sustentação à face de viscoelástico, proporcionando apoio total à cabeça.

Já a face de viscoelástico, material desenvolvido pela NASA, é indicado para pessoas que dormem de bruços e/ou de barriga para cima. O viscoelástico absorve o peso exercido sobre ele, moldando o travesseiro aos contornos do corpo.

Sua capa Frostygel é feita por fios de poliéster GEL, que proporcionam conforto termo estável indescritível – o “efeito gelado”, promovido pela intensa troca de calor entre o tecido e o corpo. É removível, lavável e higienizável com álcool, o que torna o travesseiro ainda mais higiênico. Tenha um conforto extra nas suas noites de sono! A coloração azul não transparece sombra após revestimento por outra fronha.

Saúde, conforto e tecnologia em um único travesseiro!

Anterior Saiba tudo sobre Refluxo em Bebês
Próximo Qualidade do sono X Bem-estar: entenda essa relação necessária!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *