Como a qualidade do sono influencia nas relações sociais?


Quem nunca dormiu mal e acordou estressado e sem ânimo? Se isso já aconteceu com você, saiba que o problema tem explicação científica. Noites mal dormidas podem inibir a produção de importantes hormônios, como a serotonina — responsável pela sensação de prazer, calma e relaxamento.

Esse fato por si só já explicaria a influência do sono nas relações sociais, afinal, pessoas estressadas ou mal-humoradas não conseguem relacionar-se com eficiência. No entanto, os problemas gerados pela privação do sono não param por aí.

Além dos efeitos emocionais, a falta de sono pode gerar consequências físicas. Um indivíduo que tem o seu sono privado tende a engordar. Isso acontece porque quem não dorme bem come mais, tem preferência por alimentos gordurosos e não tem o mesmo gasto calórico de uma pessoa com o sono em dia.

A seguir, listamos tudo o que você precisa saber sobre a qualidade do sono. Acompanhe!

Como o sono pode afetar o meu humor?

A privação do sono — que ocorre quando um indivíduo dorme menos do que o seu organismo necessita — faz com que o corpo libere substâncias que geram mau humor, cansaço e falta de ânimo. Além disso, a produção de hormônios responsáveis por sensações de prazer, calma e relaxamento é inibida.

Para se ter uma ideia, uma única noite mal dormida aumenta consideravelmente os níveis de cortisol, hormônio ligado ao estresse. Essa substância é capaz, dentre outras coisas, de aumentar a frequência cardíaca durante o sono. Assim, o organismo fica em alerta em vez de relaxar.

Uma rotina agitada, travesseiros ou colchões errados e, até mesmo, problemas como o ronco ou apneia podem causar essa agitação noturna. Como consequência, as relações sociais e profissionais ficam extremamente prejudicadas.

Fique sempre atualizado!
Fique sempre atualizado!

Uma noite mal dormida pode gerar outras consequências?

Além de afetar o humor, a privação do sono pode causar problemas mais sérios, como o déficit cognitivo — prejudicando a atenção, estado de alerta, concentração e raciocínio. Isso traz consequências, principalmente, no trabalho e no estudo.

Em casos mais graves, noites mal dormidas podem contribuir para a obesidade. Isso ocorre porque a restrição do sono aumenta a vontade de comer comidas calóricas, estimula a grelina (hormônio da fome) e reduz a leptina (substância que gera saciedade).

Estudos mostram que algumas tragédias que marcaram a história têm relação com a privação do sono. É o caso da explosão do ônibus espacial Challenger, em 1986, que foi causada depois da equipe trabalhar por 16 horas seguidas.

Quantas horas devo dormir por dia?

Não há uma fórmula. Em média, as pessoas sentem-se bem dormindo oito horas por dia. No entanto, algumas podem necessitar de mais tempo e, outras, menos.

O problema começa quando um indivíduo se priva do sono, ou seja, começa a dormir menos para trabalhar ou escrever um artigo, por exemplo. Essa privação também pode ocorrer em pessoas ansiosas ou com rotinas muito agitadas — em alguns desses casos, o que estará em jogo é a qualidade do sono, e não a quantidade.

Vale a pena ficar atento a alguns sinais: se você já acorda cansado, com aquela sensação de que um ônibus passou por cima de você, é um sintoma de uma noite mal dormida. Se o problema persistir, vale a pena mudar pequenos hábitos — passar a ir para cama mais cedo e trocar de travesseiro, por exemplo — ou procurar um médico.

Nosso artigo sobre a influência do sono nas relações sociais foi útil para você? Então aproveite para nos seguir nas redes sociais e ficar por dentro de outras novidades: estamos no FacebookTwitter e Google Plus!

 

Previous Qualidade do sono X Bem-estar: entenda essa relação necessária!
Next Problemas para dormir: Confira o e-book gratuito!

MENU

Back