Entenda como a troca de travesseiros pode aliviar a rinite alérgica!


A troca de travesseiros pode aliviar a rinite alérgica
Saiba como aliviar a rinite alérgica

Você sabia que a troca de travesseiros é capaz de aliviar a rinite alérgica, melhorando a respiração e proporcionando mais bem-estar? Caracterizada por ser uma reação alérgica do corpo, a rinite pode ser causada por vários fatores, incluindo alergias à poeira, fumaça, poluição, pólen de flores, ácaros e até mesmo descamação da pele dos animais.

O problema é desencadeado quando um indivíduo com sistema imunológico sensível inala o alérgeno. Com isso, ocorre a produção de anticorpos e reações, como a presença de inchaço, coceira e produção de muco.

Neste post vamos mostrar como a troca de travesseiro pode aliviar os sintomas da rinite alérgica. Se tem interesse, leia até o final e entenda mais sobre o assunto!

Travesseiros antimicrobianos evitam ácaros

Hoje em dia, é possível encontrar vários modelos de travesseiros que têm proteção antimicrobiana. Normalmente, eles possuem revestimento com íons de prata, que atua como antibactericida e causa a morte celular de bactérias e fungos, além de impedir o alojamento de ácaros e de manter o tecido livre de outros agentes nocivos à saúde.

Isso significa que a troca de travesseiros convencionais por modelos que têm esse tipo de proteção garante que o item esteja sempre limpo. Assim, o organismo não sofre reações alérgicas desencadeadas com a utilização de uma peça inapropriada e, consequentemente, os sintomas da rinite são amenizados.

Fique sempre atualizado!
Fique sempre atualizado!

O segredo vem da nanotecnologia

Como já mencionamos, os travesseiros com ação antimicrobiana possuem um revestimento específico, o que ajuda a aliviar a rinite alérgica. Em geral, esse tipo de travesseiro é constituído com a nanotecnologia de íons de prata. Por isso, ao trocar o seu modelo por um novo, preste atenção nisso e busque um item que tenha proteção contra agentes prejudiciais à saúde.

Lembre-se de que travesseiros e roupas de cama são ambientes propícios para o desenvolvimento e a reprodução de ácaros, já que são itens com presença de calor e de umidade. Por isso, a troca deve ser regular e os novos modelos devem ser escolhidos com cautela.

O ideal é trocar o travesseiro a cada dois anos

Apesar de o tempo de vida útil de um travesseiro ser, em média, de cinco anos, é recomendável realizar a troca a cada dois anos. Caso contrário, o item pode se deformar e ficar cheio de bactérias e fungos, fontes de alimentos dos ácaros (causadores da rinite).

É interessante citar que os quadros alérgicos se agravam aos poucos. O problema se inicia com uma baixa irritação e espirros. Entretanto, ela se desenvolve e a coceira, a produção de muco e o inchaço excessivo passam a comprometer toda a qualidade da saúde de uma pessoa.

Além disso, com o tempo, é normal que ocorra o acúmulo de micro-organismos no interior do travesseiro. Eles passam a se alimentar de secreções, como pele morta e suor, que são liberadas durante o sono.

Consequentemente, há o desenvolvimento de crises alérgicas, que impedem que a pessoa tenha uma noite de sono com qualidade. O resultado de tudo isso no dia seguinte é a baixa disposição, a irritabilidade, o cansaço, o mal-estar, o estresse e até mesmo a queda no nível de produtividade no trabalho.

Agora que você viu como a troca de travesseiros pode aliviar a rinite alérgica, providencie agora mesmo a troca do seu travesseiro. Não se esqueça de que essa também é uma maneira de assegurar uma boa noite de sono e, como consequência, mais qualidade de vida e bem-estar.

Se você gostou da publicação e quer ficar por dentro de outros assuntos como esse, assine a nossa newsletter e aproveite!

Qualidade do sono em várias fases da vida

Anterior As 5 maiores vantagens de dormir com um travesseiro de corpo
Próximo [E-BOOK] Guia completo: principais tipos de travesseiros e como escolher o melhor para você e sua família

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *